Journeys

Sinto em mim caminhos
trajetos, fluxos, rotas fluviais
se abrem em leque, sobre e sob a terra

Sinto em mim correntes
pulsantes, movimentos musicais
se adentram nos sulcos, veias, artérias

Sinto em mim histórias
vívidas, profundas e viscerais
me relembram quem sou, e quem eu era

Sinto em mim escolhas
segredos, mesmo pecados mortais
Entendendo que só vive quem erra

Sinto em mim caminhos
Destinos, a segurança do cais
Feliz como quem a si percorrera

Sinto em mim jornadas
da roda da vida, que leva e traz
e do tempo, que a toda dor tempera

__________________

Excerto:

Eu não sou daqui (marinheiro, só)
Eu não tenho amor (marinheiro, só)
Eu sou da Bahia
de São Salvador

Ô marinheiro, marinheiro (marinheiro, só)
quem te ensinou a nadar? (marinheiro, só)
Ou foi o tombo do navio
Ou foi o balanço do mar

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s