Tornar-se mulher

São todas as tardes sem sol, o convívio com as mesmas músicas.

São as coreografias esculpidas no corpo, por dentro, com calma.

É deixar a alma permanecer grávida, nutrindo sementes de ideias.

É deixar a dor se remexer devagarinho, embalada ao ritmo dos dias.

É deixar o amor criar raízes nas entranhas do cotidiano.

E depois, abrir-se como uma romã preguiçosa e madura

Para o desfrute sedento e apaixonado da vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s