Quase

em

Quase.

Quantas das histórias humanas não surgem de um quase:
Quase morreu na queda; virou poeta.
Quase foi morta pelo marido, virou guerreira.
Quase viajou o mundo; casou-se em dobro.
Quase a beijou; ganhou uma musa.
Quase teve sucesso na vida; virou heroi.

Mas apenas quase podemos vislumbrar além desse muro.

E ao não abraçá-lo
Ao não olhar por sobre seus ombros,
Quase (por conta de um quase) somos felizes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s