Da impossibilidade do amor

em

não posso amar se não me mexo.
as telas afloraram-me as palavras
cuspo versos em 5 linguas diferentes
sobre porra nenhuma.

não posso amar se não me vejo.
estou cercada de espelhos interativos
que refletem minha visão
para todos os lados pra fora de mim.

não posso amar se não evacuo
a angústia que se mexe no silêncio.
tomamos café e notícias, e gatos
e constipamos com nossas fotos de comida.

não posso amar sentada.
não posso amar sem sol.
não posso amar sem árvores.

Mas posso dormir de vez em quando
nocauteada pelas horas extras
e sonhar com barquinhos nadando no escuro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s