O vexame

a perda, o vexame
a derrota, a humilhação
a garganta engasgada
as cabeças baixas
as desculpas em vão
os projetos vencidos
azedos no fundo do pote
a desilusão, a despaixão
o desamor mesmo, cru e desnudo
a raiva e a revolta
as tentativas de compensação
as idas e vindas
os remendos partidos
a imensa frustração

todas têm em sua defesa
o fato de não serem as primeiras
– ainda que grandes –
e por mais que tentemos,
– ainda que diferentes –
tampouco as últimas.

em sua defesa o fato
de serem demasiadamente humanas.
de amarrarem o nosso estômago
– agora civilizado e desenvolvido –
ao âmago da pança peluda
de nossos ancestrais.
em sua defesa, o fato
de serem o incontornável risco
de querer tudo que se quer.

perdemos desde o momento
em que entramos em jogo:
perdemos para poder ganhar
perdemos mesmo enquanto ganhamos
e perdemos apenas.
e quando só nos resta a perda
sem balanço nem maquiagem
quando tocamos os ossos
da perda cruel, sem misericórdia,
da nossa perda derradeira
é que acontece – nada.

nenhum insight mágico
nenhuma iluminação
que nos lance para o alto
nenhuma salvação,
redenção ou nada que o valha.
nenhum portal dourado
ou nuvens que se abrem
com a intervenção da mão divina:
nada, nada. eu disse: nada!
nada.

nenhum sentido que não tenha sido
pacientemente forjado.
nenhuma trama, além daquela
que nós mesmos fomos capazes de fiar.
entre trancos e barrancos,
desajeitada e com buracos,
para que tentemos mais ou menos
nos proteger do frio.

talvez daí até venha alguma aceitação,
resignação  – da qual teremos que,
pacientemente,
livrar do sabor amargo:
que nos calce de jeito por dentro
que alivie a nossa perna bamba
e que nos permita consolo
e descanso

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s