Rascunho

o poeta contemporâneo já não
carrega sobre os ombros o
peso do mundo
(quando muito carrega o peso
do próprio corpo)

a arte contemporânea, dentro
de seu limitado escopo, deve
fornecer suporte para evitar
a dissolução simbólica do
sujeito mediano 

 
ou talvez acelerá-la

na verdade, não tenho

opinião nenhuma sobre a arte

escrevo como quem masca

como quem rumina
como quem anda em círculos 
pra dissipar a própria
ansiedade
 
enquanto espero a grande chamada
para o próximo ato:
“Senhora!”, pois não, por favor,
queira me acompanhar.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s