Mulheres da revista

em

As mulheres na capa da revista
choram a seco.
Embalsamadas em cera quente
e espartilhos invisíveis
desfilam seus umbigos pelos outdoors,
amarrados pelo lado de dentro.

Nao choram o choro dos anjos
nem dos inocentes.
Nao são burras, elas,
muito menos vítimas.
(Vítima, meu bem, é bem outra coisa)
Choram mesmo é diamantes: secos.

As mulheres na capa de revista
tremem.
páginas farfalham ao vento
suas gargalhadas gélidas,
seus sorrisos amarelos,
seus maxilares travados.

Tremem porque não podem dobrar-se.
Brincam de estátua,
numa brincadeira que não tem graça.
Dinheiro. isso sim
até poderia ter algum proveito,
se pudessem, apenas,
se dobrar para aproveitar.

Porque dobras são insultos:
As mulheres, as de fora da revista
querem sádica (e masoquisticamente)
alisar tudo o que for irregular
cimentar todos os vãos:

(as dobras quentinhas onde é gostoso enfiar a mão)

As mulheres na capa de revista
São esse reflexo de vida seca
Na vidraça da banca de jornal.

Do lado de dentro da banca
uma mulher não quer revistas:
prefere chupar um sorvete
que escorre molhado pelo pescoço.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Camila Oliveira disse:

    Tão belo, doce e tão forte. Adorei!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s