Soleá

em

Pulsar o peito fora do compasso
Bater o taco, o palco já disperso
A nota ardente sobre o chão inerte

A nota inerte sobre o ouvido atento
Colher a fruta cujo tempo finda
É pungente a laranja de Sevilha

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s